Metamorfose<p>
Metamorfose

Metamorfose é o nome dado à transformação da larva de anfíbio em adulto. Nas salamandras e cecílias a metamorfose é menos visível que nos anuros, pois suas larvas são quase miniaturas dos adultos. Nos anuros a transformação do girino em adulto é surpreendente, dada a diferença anatômica entre eles.
A partir da fecundação do óvulo, o embrião sofre modificações até se transformar num girino. Nas primeiras fases, o girino não possui abertura bucal, possui brânquias externas e não é capaz de nadar. A partir do nascimento, a circulação de seu corpo se desenvolve e sua membrana caudal e córnea tornam-se transparentes. Num próximo estágio, desenvolve-se uma membrana chamada opérculo que cobre suas brânquias. A circulação da água para respiração ocorre através da boca, câmara branquial e espiráculo, que é uma abertura na lateral do corpo do girino por onde a água sai da câmara branquial.
Nos próximos estágios os membros posteriores do girino começarão a se desenvolver a partir de brotos laterais ao início da cauda do animal (foto1). Da mesma forma, os membros anteriores também iniciam seu desenvolvimento no interior da câmara branquial. Quando os membros posteriores estiverem completamente formados, os anteriores saem prontos após um rompimento da parede lateral do animal (foto2).
As estruturas bucais que já vinham se modificando, bem como os pulmões estão em fase final de formação. Quando os pulmðes encontram-se formados, o girino passa a respirar ar e portanto fica mais tempo na margem do corpo d'água em que se encontra. Sua cauda começa a encolher através da reabsorção das células que a constituíam. A cauda de um girino não cai! Funciona como se o próprio girino fosse desmontando suas células. Quando sua cauda está bem curta o jovenzinho já é uma miniatura do adulto.


J.A.Bertoluci


J.A.Bertoluci

Voltar para o início
Voltar para a anterior